Protegendo a sua visão na montanha - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Fique de olho!

Protegendo a sua visão na montanha


Categoria: Saúde

É incrível como um simples acessório desses, pode acabar com a sua expedição, no caso de quebra ou se for de qualidade ruim ou duvidosa. Veja alguns práticos conselhos que irão ajudar a proteger seus olhos na montanha.

Uma das primeiras coisas que lembro quando escalei uma montanha gelada, foi o reflexo da neve que quase me deixou cego. Lembro que eu não tinha dinheiro para comprar óculos de sol de verdade, desenvolvido para o montanhismo ou para o ski, e peguei emprestado do meu pai um daqueles usados para soldar. Não era a coisa mais prática e estética do mundo, mas ainda sim salvou minha retina e hoje em dia ainda enxergo bem. Mas não recomendo essa técnica não...
 

PESSOAS COM PROBLEMAS NA VISTA

Há várias opções para aqueles que usam lentes de grau e querem ir à montanha. Se você tem uma fortuna para gastar, peça lentes com proteção UV, feitas sob medida para seu óculos de montanha Julbo. Agora, se você não tiver uma fortuna, compre uma viseira de ski, que tenha um buraco nas extremidades para usá-la com óculos de grau.
 

ÓCULOS DE GRAU

Não há problema algum em levar óculos de grau nas altitudes. No entanto, ouvi rumores de que alguns materiais acrílicos não agüentam a expansão/contração devido à variação térmica nas montanhas e acabam rachando. Sempre tenha um óculos reserva na mochila, pois você não vai estar assistindo uma peça de teatro bebendo chocolate quente, você vai estar escalando uma montanha e qualquer coisa pode acontecer.
 

LENTES DE CONTATO

Já com as lentes de contato, devemos tomar cuidado pois o ar nas montanhas é muito mais seco que qualquer outro ambiente. Disponha de alguma forma de hidratar os seus olhos e faça-o pelo menos 4 ou 5 vezes ao dia. Além da baixa umidade do ar, devemos tomar cuidado com a poeira excessiva. É comum passarmos por tempestades de poeira e ter a cara jateada por areia durante as aproximações e escaladas. Uma viseira cobrindo os olhos sempre que possível, é uma boa opção.

De forma geral, escaladores não deveriam usar lentes de contato por períodos prolongados (como uma noite de sono). Mesmo as lentes mais finas, vão limitar a quantidade de oxigênio disponível na córnea. Pior ainda, eu não recomendaria a ninguém guardar lentes de contato dentro de um pote com uma solução líquida e descobrir que elas estão congeladas de manhã. Lentes de contato são um desafio a mais para os que escalam. Em outras palavras, sinto muito! Volte a usar óculos...
 

PESSOAS COM OPERAÇÔES CORRETIVAS NA VISTA

Graças ao sensacionalismo de Jon Krakauer, em seu livro No Ar Rarefeito, uma dúvida surgiu entre montanhistas: "Quem já passou por cirurgia corretiva na vista, pode ou não pode escalar em altitudes?". Krakauer descreve um triste acontecimento com Beck Weathers, que havia passado por uma cirurgia na vista, e quase morreu por causa de uma falha em sua visão. Infelizmente, o sensacionalismo de Krakauer acabou dando certo, e o livro foi um sucesso de vendas. Eu mesmo li o livro alguns anos atrás e inocentemente ficava imaginando como seria escalar naquelas montanhas em que todo mundo morre ou fica cego.

Anos depois descobri que não era bem por aí. Weathers passou por um procedimento cirúrgico chamado Queratomia Radial, onde pequenos cortes são feitos na córnea. Pequenas cicatrizes permanecem na córnea do paciente, que mais tarde pode ter complicações devido à baixa pressão atmosférica das grandes altitudes. Hoje em dia, operações são feitas com raios Laser. LASIK e P.R.K. são os principais métodos de correção de miopia e as chances de complicações nas altitudes são as mesmas de pessoas que não passaram pela cirurgia.
 

OPÇÕES DE ÓCULO PARA MONTANHISMO OU SKI

Centenas são os óculos e viseiras de montanha que você pode escolher. Os requisitos são:

1 - A proteção UV

Prefira os de 99-100% absorção UV. Lembre-se que em grandes altitudes, a incidência de raios ultra violetas é muito maior do que altitudes normais, isto deve-se ao fato da atmosfera lá em cima ser muito mais fina, conseqüentemente, o filtro de luz solar é menor. Além disso, neve e gelo refletem raios solares, aumentando ainda mais a incidência na pele e nos olhos.

Uma sobre-exposição dos olhos à raios UV, pode danificar a sua córnea, e em conseqüência, há maior risco do desenvolvimento de uma catarata. Além dela, outra grande ameaçada na altitude é a retina. A maioria dos tipos de danos na retina, é irreversível.

É muito comum encontrar montanhistas que conheçam alguém que já teve cegueira temporária em montanhas. É imprescindível ter alguma forma de proteção UV nas montanhas. Sejam óculos, viseiras de ski, ou no pior dos casos, ao menos óculos feitos de ossos, como os esquimós faziam.

2 - Área de proteção

A vista deve ser protegida por inteiro, incluindo a parte entre os olhos e as laterais. Alguns óculos tem acessórios laterais, outros se moldam no rosto e viseiras tampam as laterais. De forma geral, evite óculos desenvolvidos para outras atividades, como surf ou lazer. Estes não oferecem a proteção mais adequada para serem utilizados em neve.

3 - Durabilidade

Perdi a conta das vezes que enrolei a minha barraca com óculos esquecidos dentro dela. Também foram muitas as vezes que esqueci os óculos no bolso da minha calça e rolei várias vezes encima deles ao dormir... Prefira os óculos feitos de materias resistentes e flexíveis como o policarbonato e desenvolvidos para suportarem o frio extremos das montanhas. Viseiras são quase todas flexíveis.
 


Os óculos para neve, ski e montanha se diversificam dos demais pela sua construção, materiais e as proteções adicionais que cobrem as áreas ao redor dos olhos que não são cobertas pelos óculos propriamente ditos. Por conta do custo dos materiais usados, estes óculos são mais difíceis de encontrar que os comuns. A  marca mais reconhecida do mundo, presente no rosto de grande parte dos melhores montanhistas da terra é a Julbo.

Ainda existem aqueles que se fundem ao rosto e não necessitam proteções adicionais para cobri-lo, sendo mais facilmente encontrados.

Evite utilizar óculos de praia em montanhas, como os da marca Oakley. Não que haja problemas com estes, mas não foram desenvolvidos, por exemplo, pensando em proteger a sua visão dos raios nocivos refletidos pela neve que veem de baixo. Além disso, são os óculos mais sujeitos às falsificações e, caso compre um destes falsificado, sem proteção UV, seu cume, sua visão e até sua vida podem estar em apuros num local de dificílimo acesso.

E lembre que estes óculos de praia foram desenvolvidos pensando naquele local com sol, água e temperaturas de 40ºC! Não pensado em neve, gelo e temperaturas de -40ºC. O material deles muitas vezes não resistem e o deixam na mão!
 

Prefira sempre os óculos para montanhismo e/ou ski. São feitos para o esporte que você irá praticar e ainda podem ser usado na praia!

 

VISEIRAS DE SKI PARA MONTANHISMO

As viseiras de ski são uma opção para escaladores de gelo. Desfrutamos das viseiras por que estas sempre estão presas à cabeça e também pela extra proteção que elas oferecem ante pedaços de gelo que caem constantemente no rosto.

Também é uma "mão na roda" para os que vão para montanhas muito frias. As viseiras de ski criam um "microclima" frente aos olhos devido à forma que elas são construídas. Os olhos sempre estarão protegidos durante tempestades de neve, o que não acontece com óculos (principalmente aqueles de praia, lembra?).

Muitas viseiras oferecem lentes de policarbonato duplas e sistemas de ventilação para evitar condensação de vapor dentro delas, tornando-as a melhor opção para escaladas em lugares gelados.

Apesar das viseiras não serem mais baratas que óculos para montanhas, e não permitirem sua utilização no resto do ano (principalmente na praia), são muito interessantes para as montanhas nevadas. Penso que o único problema que tive com viseiras foi durante aproximações, que as vezes se tornam muito quentes.
 

PROBLEMAS COM A VISÃO EM MONTANHAS

Derrames retinais - É comum que pequenos capilares no interior do globo ocular simplesmente se rompam durante permanência em altitudes elevadas. Quase todos os escaladores passam por este processo. Em alguns, os derrames se manifestam mais, em outros menos. Alguns derrames podem se manifestar mais e ser visíveis no globo ocular. O processo é indolor e pode resultar na obstrução temporária em áreas da visão. Os derrames serão absorvidos pelo corpo, mesmo durante a sua estadia em altitudes. O problema é chamado Retinopatia de Altitude.




Cegueira por excesso de luminosidade e tratamento - Quando se escala uma montanha nevada sem óculos para montanha ou com óculos inapropriado, causamos uma exposição exagerada à raios ultra-violetas pode resultar na queima da superfície da córnea, conseqüentemente, cegueira temporária. A intensidade da luz ultra-violeta aumenta cerca de 18% a cada 1000 metros adicionados na altitude. Além disso, a neve contribui bastante no processo por causa de suas propriedades reflexivas (reflete cerca de 85% da luz UV). Num lindo dia de sol numa montanha nevada, a intensidade da luz aumenta entre 10 e 15 vezes!! Se não protegida, uma córnea normal pode ser queimada em apenas 1 hora exposta em condições normais em uma montanha nevada de altitude média. O problema é que, dependendo da condição, os sintomas somente vão aparecer de 6 a 12 horas depois.

Em montanhas extremamente frias, geralmente tampamos a região da boca de alguma forma, seja com uma máscara ou a própria jaqueta. De uma forma ou de outra, a respiração sempre acaba condensando na viseira e isso sempre nos faz querer tirá-la, especialmente na descida. Resista à tentação!

Os sintomas da queima da córnea são similares aos que temos quando riscamos os olhos com areia, etc: olhos lacrimejando, dor, vermelhidão, inchaço, dor ao olhar a qualquer foco de luz, perca na qualidade da visão e perca total da visão, dependendo da gravidade.

Trate os olhos da vítima com qualquer antibiótico de uso oftamológico. Remova qualquer traço de poeira. Feche os olhos da vítima e mantenha-os tampados. Geralmente o corpo demora de 24 a 48 horas em regenerar a superfície queimada da córnea. Inspecione a cada 24 horas. Se o globo ocular parecer infeccionado, mantenha-o destampado e aplique o antibiótico pelo menos 4 vezes ao dia. Procure um oftamologista depois da expedição, mesmo que a vítima esteja enxergando bem.

Após a recuperação da visão, nem pense em expôr a vítima novamente ao excesso de luminosidade. A recuperação total geralmente demora 4 dias.

ONDE COMPRAR?

A Loja AltaMontanha dispões de diversos modelos de óculos da marca Julbo. São os melhores óculos desenvolvidos para montanhistas e escaladores.


Fique de olho (de preferencia atrás de um óculos de montanha)!

Texto: Maximo Kausch




Publicidade:


Publicidade

Publicidade