Derrames retinais - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Dr Maximo

Derrames retinais


Categoria: Saúde

Além das inúmeras doenças de altitude, muitos dos escaladores que superam a barrereira dos 5000 metros voltam para casa com derrames retinais. Medicamente, o problema é descrito como Retinopatia de Altitude. De forma geral, retinopatia é o dano retinal causado por lesões de distintas origens. Retinopatia diabética por exemplo, é a causa mais popular de cegueira no mundo. Note que o tipo de retinopatia que estamos tratando aqui neste artigo difere muito do tipo mais popular.

Por Maximo Kausch

Na montanha, nem sempre possuir o melhor óculos Julbo vai evitar todos os problemas que os olhos podem ter na altitude.


Ninguém sabe ao certo como e quando a Retinopatia de Altitude aparece. Devido ao fato dela não estar só ligada à baixa pressão e baixa concentração de O2, mas também à desidratação e exaustão, é muito difícil estudar esta doença em laboratório. As poucas imagens obtidas de retinas de escaladores, não são recentes, pois estes demoram dias ou até semanas em chegar a um oftalmologista capacitado em capturar imagens da retina. Analisando estatísticas e relatos, podemos abordar certos fatos que podem causar o problema:

- Aclimatação ruim
- Exaustão física
- Concentração exagerada e repentina de hemoglobina no sangue
- Hipóxia Crônica
- Variações bruscas de altitude adicionadas a uma ou mais causas descritas acima

No entanto ainda temos muitas questões:

- Porquê alguns indivíduos parecem ser imunes à doença?
- Porquê é que alguns desenvolvem a doença, mesmo tomando todos os cuidados necessários?
- Existem pessoas com predestinação genética à doença?
- A que altitude começa aparecer o problema?

Ter um derrame retinal não significa que você vai ficar cego. No meu caso você pode reparar que além do pequeno ponto no centro da minha visão, outras dezenas de derrames se espalham por toda a retina, alguns deles muito maiores do que o do centro. Nenhum destes outros derrames me trouxe problemas. O que trouxe problemas e traz até hoje, é o pequeno derrame no meio que deixou uma pequena cicatriz na minha retina.

Em outro exemplo podemos ver as retinas de Grace McDonald, quem gentilmente nos cedeu as imagens capturadas no hospital. A razão pela qual ela tirou essas fotos foi como medida preventiva ante um check-up depois de uma queimadura de córnea (algo muito menos grave que um dano de retina). Apesar da hemorragia ser aparentemente grande, ela foi totalmente absorvida 2 meses após a exposição à altitude (8200m)

Tudo vai depender da sorte que você tiver. Se você já passou mal na altitude alguma vez, é um grande candidato para um derrame retinal. Se este não afetou a sua visão, você nunca vai saber se teve um, pois não procurou um oftalmologista para saber (não culpo ninguém por isso, pois tirar fotos da retina é um processo um tanto incômodo).

Geralmente, os derrames são absorvidos entre 2 a 8 semanas após o indivíduo ter descido às altitudes normais. Em boa parte dos casos, os derrames não deixam seqüelas, e são absorvidos totalmente. No entanto, em poucos casos, cicatrizes persistem, e o dano é irreversível.

É um tanto quanto que raro, mas alguns derrames podem ficar ainda maiores. Para se assegurar de que isso não está acontecendo, oftalmologistas injetam um líquido com contraste fluorescente no sangue e acompanham a circulação do próprio através de câmeras com filtros especiais. As imagens são chamadas angiofluoresceinografias (terceira foto). O processo permite saber se existem rompimentos de vasos na retina, o que indica que o derrame pode aumentar. A melhor maneira de evitar que as hemorragias aumentem, é descer assim que você perceber e procurar um profissional para descobrir o que está acontecendo.



Minhas recomendações

Você sempre vai correr o risco de ter problemas retinais se estiver escalando montanhas de altitude. Se por alguma razão, você estiver usando Ibuprofen, ou Diamox, tenha extra cuidado com a hidratação já que estes dois são diuréticos. Jamais misture altitude, esforço físico e desidratação.

Derrames retinais podem ser um sintoma de que a sua aclimatação não está sendo bem sucedida, não continue subindo se você detectar o problema. Novamente, como eu já concluí em vários outros artigos, uma boa aclimatação vai minimizar muitos problemas, senão acabar com eles.
 

Diagnóstico

Esta é a parte fácil. A regra das probabilidades diz que um derrame retinal vai aparecer na região perférica da retina. Neste caso pode ser difícil de ser detectada. Porém pode aparecer em qualquer parte do olho. A única forma do montanhista perceber um derrame retinal é vendo ele. Isso geralmente aparece de manhã, quando os olhos são abertos e focados em um plano contínuo (paredes internas da barraca).

O segredo aqui é controlar para que o derrame(s) não cresça. Para isso pode ser usada uma folha de papel. Desenhando um ponto central na folha e círculos maiores e linhas verticais e horizontais (para definir o que vai para cima e para baixo), você pode desenhar os derrames na folha. Aproximar e retirar o papel à visão da pessoa afetada ajuda na detecção deles. Controle o seu tamanho, forma e cor. Se o tamanho ficar maior ou a cor mais escura, comece a se precupar. Neste caso considere abandonar a expedição e consultar um oftamologista urgentemente.
 




Publicidade:


Serviços Especializados


GenteDeMontanha

Publicidade

Publicidade