Números gerais dos oito mil - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Estatísticas do Himalaia

Números gerais dos oito mil


Categoria: Estatística

Tenho sido constantemente questionado por e-mail por pessoas que gostariam de saber quantos cumes uma determinada montanha 8000 possui. Essas perguntas me motivaram a escrever, a título de curiosidade, um artigo para tratar do tema.

por Rodrigo Granzotto Peron

Os dados são os seguintes (válidos até janeiro/2012, sujeitos a alteração):

1º) Everest – 5.655 cumes
2º) Cho Oyu – 3.251 cumes
3º) Gasherbrum II – 949 cumes
4º) Manaslu – 635 cumes
5º) Lhotse – 464 cumes
6º) Dhaulagiri – 454 cumes
7º) Broad Peak – 405 cumes
8º) Makalu – 361 cumes
9º) Nanga Parbat – 335 cumes
10º) Gasherbrum I – 329 cumes
11º) Shishapangma – 308 cumes
12º) K2 – 302 cumes
13º) Kangchenjunga – 283 cumes
14º) Annapurna – 191 cumes

O que explica essa discrepância nos números?

Pois bem, o Everest tem mais cumes pois é o mais alto, e portanto o mais cobiçado. Cho Oyu é o 2º lugar, pois é o mais fácil de todos, basicamente hoje em dia virou campo de treinamento para aqueles que querem, logo depois, ir ao Everest. Também o Gasherbrum II e o Manaslu são considerados fáceis, acessíveis, e transformaram-se em trampolins para a maior parte daqueles que almejam o Everest como meta final.

E os três últimos são os menos populares pois são o “trio maldito”, formado pela montanha mais difícil (K2), a mais perigosa (Annapurna) e a mais remota, de difícil acesso (Kangchenjunga). O Shishapangma é curioso, pois, em si, não é difícil. Porém da antecima (Shishapangma Central) até o cume verdadeiro (Shishapangma I) há uma aresta longa e exposta, muito perigosa, e que a maioria dos alpinistas teme enfrentar. Assim, mais de 1.300 pessoas chegaram na antecima, das quais apenas 308 arriscaram-se a concluir a escalada. Se a antecima fosse o cume verdadeiro, então o Shishapangma seria a terceira montanha mais popular. Por causa da aresta, fica em 11º.

Somando-se todos os cumes em 8000 temos um total de 13.922. São, portanto, quase 14.000 cumes registrados em todas as 14 montanhas, numa média de 1.000 em cada. No Paquistão, são 2.320; no Nepal, 8.043; ao passo que na China/Tibete, 3.559.

Se adicionados os cumes nos 8000 secundários (Kangchenjunga Central, Kangchenjunga Sul, Yalung Kang, Lhotse Central, Lhotse Shar, Annapurna Leste, Annapurna Central e Broad Peak Central) e também os “cumes” nas antecimas (Shishapangma Central, Broad Peak Antecima, Makalu Antecima, Dhaulagiri Antecima, Gasherbrum II Antecima, Manaslu Antecima, Everest Cume Sul e Platô do Cho Oyu), então o número de cumes em 8000 salta para mais de 15.500.

Interessante notar que as cimas sem oxigênio engarrafado são raras, sobretudo nas TOP 5 (Everest, K2, Kangchenjunga, Lhotse e Makalu). O Everest tem apenas 176 cumes NOOX; o K2, 179; o Kangchenjunga, 131; o Lhotse, 138; e o Makalu, 208. Ou seja, para os puristas que somente consideram válido um cume se for sem cilindros de oxigênio, então apenas 832 cumes são válidos nas cinco maiores montanhas do planeta (apenas 11,78% do total).




Publicidade:


Publicidade

Publicidade