Brasileiros desistem de escaladas após terremoto no Nepal - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Tragédia no Nepal

Brasileiros desistem de escaladas após terremoto no Nepal

Rosier Alexandre que ia escalar o Everest e Carlos Santalena com Eduardo Sartor, que iam escalar o Lhotse, decidem desistir e voltar ao Brasil após a maior tragédia da história do Everest.

Fonte: Redação

Após o terremoto que abalou o Nepal e que provocou a maior tragédia da história do Everest, brasileiros que estavam no país e que iniciavam seus planos de escalar as montanhas mais altas do mundo, começam a desistir do projeto.
 
O cearense Rosier Alexandre tentava pela segunda vez escalar o Everest. Em 2014 ele já havia sido impedido de subir por conta de outra avalanche que matou 16 Sherpas e provocou o fim prematura da temporada na montanha mais alta do planeta. Rosier voltou este ano e novamente outra tragédia o tirou do Everest sem que ele pudesse, novamente, tentar.
Sua assessoria de imprensa deu o seguinte comunicado:
 
Passado o susto, recebemos mais informações do Rosier e Davi Saraiva, os dois passam bem, não sofreram nenhum ferimento após a avalanche.
 
Eles estão em processo de descida, neste momento estão no vilarejo Debuche a 3.800 m de altitude e em mais 4 dias devem chegar a Katmandhu, capital do Nepal. Ainda não há previsão do retorno para Brasil, tendo em vista o caos que encontra-se o Nepal.
 
O experiente guia de montanha Carlos Santalena é outro afetado. O paulista que é o mais jovem brasileiro a fazer cume no Everest teve que desistir de escalar o vizinho Lhotse junto com seu sócio Eduardo Sartor. Por sua página no Facebook, Carlão emitiu o seguinte comunicado: 
 
Ontem estivemos no campo base e demos por cancelada nossa expedição. Tínhamos um cozinheiro que estava assustado e apenas mantendo os restos do acampamento e um sherpa Gyalzey que foi resgatado com ferimentos na cabeça. Diante da catástrofe estamos descendo amanhã para tengboche afim de chegar em khumjung e kongde e começar o auxílio nestes que foram um dos vilarejos mais devastados da região.
 
Além deles, ainda há outra brasileira no Everest, a brasiliense Fátima Williamson que mora no Canadá. Fátima ainda não se pronunciou, no entanto é quase certo que sua expedição também chega ao fim dado o caos que o Nepal enfrenta.
 
Brasileiros no Annapurna
 
Uma equipe de 20 brasileiros liderados por Maximo Kausch e Ana Paula Wanke ainda estão em Pokhara, no oeste do Nepal, após finalizarem o trekking até o base do Annapurna. 
 
Equipe está bem e eles conseguiram marcar seu voo de volta ao Brasil para o dia 1 de Maio.
 
Veja mais
 

Publicidade:


Publicidade

Publicidade