Marcos Costa escala montanha de 6400 metros virgem no Paquistão - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Conquista de rota alpina no Paquistão

Marcos Costa escala montanha de 6400 metros virgem no Paquistão

Escalador teresopolitano que vive na China foi ao Paquistão tentar a escalada do Ogro, uma montanha de 7 mil metros que é considerada como uma das mais difíceis do mundo, sem completar seu objetivo inicial, acabou realizando a primeira ascensão de uma montanha virgem de 6400 metros.

Fonte: Redação

O escalador Marcos Costa está retornando a sua casa na China após uma expedição de mais de mais de 1 mês no Paquistão. Seu objetivo inicial, no conturbado país muçulmano, era escalar o Ogro I, uma montanha de 7285 metros de altitude que é considerada como uma das mais difíceis do mundo. No entanto, avalanches, quedas de barreira e a dificuldade imposto pelo clima quente do verão impossibilitaram a escalada inicial:
 
"Tinha muita pedra caindo e avalanche em tudo que é lado. No Ogre II chegamos 150 metros do cume  o tempo virou. A  escalada foi muito lenta, só dava para escalar depois das 2 da manha quando a neve endurecia até as 5/6 horas da manhã".
 
Sem desanimar, Costa, que foi por dois anos consecutivos indicado ao maior premio do montanhismo mundial, o Piolet D'Or e seu parceiro escocês Bruce Normand, que já levou o premio em 2010, realizaram uma grande proeza:  Escalaram uma montanha de 6400 metros de altitude virgem.
 
A montanha, que não tinha nome, foi batizada de "Pico do Cavalo" em português (Baintha Artha em Urdu, a língua do Paquistão). Sobre a dificuldade da nova rota conquistada, Costa comentou: 
 
"Foi bem fácil... Fizemos em um dia ao campo base e um dia ao cume. Foi um gully quase ate o cume e duas enfiadas de escalada mixta até M4".
 
Marcos Costa
 
Nascido em Teresópolis - RJ, Marcos Costa já viveu em vários países, como Estados Unidos, Hong Kong e Japão. Atualmente ele mora em Xangai na China. 
 
Apesar de ser pouco conhecido no Brasil ele é um destaque mundial em escaladas alpinas e foi indicado dois anos seguidos ao prêmio Piolet D'Or, máxima premiação do montanhismo mundial, por três conquistas inéditas realizadas na China.

Publicidade:


Publicidade

Publicidade