10 dicas para escalar boulders na rocha - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Escalada

10 dicas para escalar boulders na rocha

Escalar boulders reais, na rocha, é muito diferente do que escalá-los no ginásio, e isso pode ser um choque para alguns principiantes. Este artigo dá algumas dicas para aqueles que já se aventuram nos boulders indoors, mas querem ir para o lado de fora e descobrir qual é mesmo a sensação de mandar um boulder.

Fonte: threerockbooks.com

 
 
1. Comece devagar. Esteja preparado para ter dificuldades quando for para a rocha nas primeiras vezes. Não é realista esperar se dar tão bem na rocha quanto você se dá no ginásio. Descubra o boulder em rochas do seu jeito, escale qualquer coisa que você gostar, sem se preocupar se é um problema estabelecido ou se você está fazendo “do jeito certo”. No começo, procure áreas que tenham vários problemas baixos e fáceis, com finais simples. Consulte um guia ou as pessoas do local. Comece nos problemas mais fáceis e evolua para os mais difíceis, curtindo os movimentos, sentindo a rocha e desenvolvendo um estilo próprio. 
 
2. Aprenda a dar segurança e a cair. Fazer a segurança no boulder é cuidar para que o escalador caia de maneira segura no chão. Não é tão necessário nos ginásios, devido aos colchões e superfícies macias, mas é uma parte essencial de escalar boulders na rocha. Fazer a segurança no boulder deve ser levado tão a sério quanto em vias de escalada tradicionais, e é preciso prestar muita atenção. Uma boa segurança dá ao escalador a confiança para se dedicar 100% à escalada. O objetivo número 1 da segurança no boulder é proteger a cabeça do escalador do impacto. Quem dá segurança não vai impedir que o escalador caia, o objetivo é amortecer a queda e guia-la para o colchão, de preferência de pé. Quando você for fazer a segurança de alguém em um boulder, posicione as mãos em direção a tronco do escalador, logo acima dos quadris, e não se distraia apontando agarras ou sugerindo movimentos. Quando o escalador tocar nas suas mãos, dirija-o ao crashpad, e para longe de quaisquer riscos. Lembre-se de protege-lo até que ele recupere o equilíbrio. 
 
É impossível expandir seus limites sem cair, então é muito importante aprender a cair da maneira correta. Ao cair, mantenha o dorso na vertical, as pernas esticadas mas não travadas, e os braços levantados, se possível, para evitar machucar quem estiver fazendo a segurança. Dobre as pernas ao cair para absorver o impacto, mas evite dobrá-las totalmente, porque é ruim para os joelhos e também porque você pode acidentalmente se dar uma joelhada na cara.
 
3. Cheque a descida. A maioria dos boulders tem descidas claras, mas há exceções, então é bom dar uma reconhecida no terreno antes de subir no boulder pela primeira vez. 
 
4. Cuide da sua pele. Escalar boulders na rocha dura exige muito das mãos, especialmente das pontas dos dedos. É muito desconfortável quando as pontas dos dedos ficam cor-de-rosa e sensíveis, e além disso elas não grudam tão bem na rocha nesse estado, especialmente em agarras pequenas ou abauladas. 
 
Idealmente a pele da ponta dos dedos deve estar lisa, sem sinais de fraqueza ou pontos prestes a rasgar, e macia, para grudar melhor nos pequenos buracos da rocha. Escalar usando agarras grandes pode te dar calos grandes, que além de serem desconfortáveis, podem causar pedaços de pele soltos. Se um pedaço da sua pele se soltar, lave, empurre o pedacinho de volta no lugar e ponha esparadrapo em volta, para poder continuar escalando. Mantenha os calos sob controle lixando-os com uma pedra pome ou uma lixa fina. Não há atalhos para manter a pele boa, escalar muito na rocha dura é o único jeito de fortalece-la. O magnésio pode ressecar a pele das mãos, portanto é essencial mantê-las bem hidratadas com o creme de sua preferência. 
 
5. Aprenda sobre fricção e entenda as condições. As condições ideais para escalar boulder são tempo frio e seco, que é quando a fricção entre a sua sapatilha e a rocha acontece melhor.
Muitos iniciantes subestimam a diferença que as condições ideais podem fazer, mas não é exagero dizer que escalar um boulder com as condições certas equivale a pedalar com o vento a favor. Entender a fricção, saber o que constitui boas condições e se aproveitar delas pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso na rocha. 
 
6. Não fique empacado. Você pode ouvir escaladores mais experientes falando de seus projetos ou vê-los nos boulders, onde, após um rápido aquecimento, eles passam uma sessão inteira trabalhando em um único move. Esta estratégia pode funcionar em alguns casos, mas não é uma boa ideia para quem ainda está aprendendo técnicas. Iniciantes precisam escalar muitas horas, tentar muitos problemas diferentes e aumentar seu repertório de movimentos. Pelo menos nos primeiros meses da sua carreira de escalador, é melhor mudar de problema após algumas tentativas frustradas. 
 
7. Atenção aos pés. Muitos iniciantes negligenciam os pés e prestam mais atenção no que as mãos estão fazendo. Mas este é um erro clássico, atenção aos pés nunca é demais. O movimento dos pés deve ser proposital, limpo e silencioso. Use os dedos dos pés mais do que o arco da sapatilha, posicione os pés com cuidado e tente mantê-los parados quando for transferir seu peso para eles. O melhor jeito de melhorar o posicionamento dos seus pés é trainar bastante em rochas fáceis. Escolha boulders fáceis com “aterrisagem” fácil, onde você não se preocupe se vai ou não se machucar. Tente escalar rochas mais fáceis sem usar as mãos, isso vai te ensinar muito sobre equilíbrio e confiança nos pés.
 
8. Respeite a rocha. Com o número de escaladores cada vez maior, as regiões com boulders ficam cada vez mais desgastadas. Muita gente também não se dá conta do papel que temos de proteger as rochas e diminuir o impacto que temos sobre elas. E se não há regras no que diz respeito à escalada em boulders, há bom senso: precisamos respeitar as rochas. 
 
- Nunca tire pedaços ou altere a rocha de nenhuma forma. Se você não consegue escalar um problema do jeito que ele é, treine mais ou deixe-o para alguém com mais experiência. 
- Evite arrnacar a vegetação excessivamente quando for limpar um problema.
- Nunca use escovas com cerdas de metal para limpar as agarras, uma escova com cerdas de plástico firmes é suficiente.
- Certifique-se de que suas sapatilhas estão limpas e secas. Sapatilhas sujas danificam muito mais a pedra.
 
9. Pratique as saídas. No ginásio, você pula ou desescala desde as agarras finais de um problema, mas na maioria das áreas com boulders naturais você não chega ao fim enquanto não estiver de pé sobre a rocha. Algumas rochas têm a parte superior arredondada e sem nenhuma agarra, e embora isso não seja o crux do problema, pode ser difícil devido à altura e ao fato de que você estará cansado quando chegar lá. A única saída é praticar muito em problemas mais baixos antes de passar para os de altitude maior. Isto é especialmente importante para escaladores novatos, pois até saídas relativamente fáceis podem parecer muito exigentes, difíceis e até assustadoras se você ainda não tem muita técnica.
 
10. Visite Fontainebleau. Fontainebleau, também conhecido como Font, é provavelmente a melhor área de boulders do mundo. Localizado a uma hora de Paris, a região oferece diversos boulders de todos os tipos e tamanhos, cercados por uma floresta. Os problemas de lá são famosos por suas agarras abauladas e suas saídas difíceis, o que faz de Font um ótimo lugar para aprimorar o seu entendimento de técnica e posicionamento corporal. Com uma grande variedade de rochas, há muitos problemas te esperando, independente da graduação que você escala.
 

Publicidade